QUEM SOU EU...


"Ninguém pode calar dentro em mim esta chama que não vai passar, é mais forte que eu e não quero dela me afastar....



Eu não posso explicar quando foi e nem quando ela veio, mas só digo o que penso, só faço o que gosto e aquilo em que creio..."(Maysa)



Com as outras dores fazem-se versos...com as que doem,grita-se! (Fernando Pessoa)













Quem "grita" como eu......

NITERÓI, LUGAR ENCANTADO!!!

NITERÓI, LUGAR ENCANTADO!!!
Luar dando espetáculo na praia da Boa Viagem!"

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Decisão


Vou encontrar meu caminho.
Vou me encontrar a mim mesma.
Vou encontrar meus queridos.
Vou encontrar meus desejos.

Vou ao encontro dos sonhos.
Vou ao encontro da vida.
Vou ao encontro marcado.
Vou ao encontro perdido.

Vou perdendo os medos todos.
Vou perdendo a mansidão.
Vou perdendo essa tristeza.
Vou perdendo a solidão.

Vou sozinha me encontrar.
Vou sozinha te achar.
Vou sozinha viajar.
Vou sozinha e vou te amar.

Vou amar quem me quer bem.
Vou amar a terra, o mato.
Vou amar o universo.
Vou amar o chão que piso.

Vou pisar firme e sem medo.
Vou pisar a terra fofa.
Vou pisar quem me ferir.
Vou pisar quem me iludir.

Saio livre pra voar
tal e qual um passarinho
que necessita do espaço
pra voar, se libertar.

Liberto-me agora e já,
me liberto da agonia
de ver os dias passando,
esquecendo que sofria...


Sonia Regina,21/04/1992

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Tributo à minha irmã




Hoje vou postar um singelo e triste relato de minha irmã mais nova Silvana Regina.

Ela era 13 anos mais nova que eu.Quando nasceu nosso pai já havia falecido,daí foi criada com todos os mimos que eram de se esperar ante a situação.

Criança bonita, levada e inteligente era o encanto de todos nós. No entanto, sempre foi de fazer o que lhe desse vontade e minha mãe, já com certa idade, de saúde abalada sentia dificuldades em manter sua autoridade, apesar de muito apegadas uma a outra. Quanto tinha 16 anos nossa mãe faleceu e a rotina de vida de minha irmã mudou.

Há dois dias atrás fui fazer uma faxina na estante onde coloco meus livros prediletos e encontrei um livreto do Centra-Rio/Ses, um centro terapêutico para reabilitação de pessoas com qualquer tipo de dependência química. Este folheto foi editado ao final do ano de 2003, como comemoração por mais um grupo de reabilitados.

Silvana Regina faleceu em agosto de 2007, aos 50 anos sem aviso e num sopro. Sua saúde ficara debilitada pelos problemas que teve e nesta noite ela apenas disse ao marido que não estava muito bem, mas que iria dormir e acordaria melhor. Nunca mais viu o dia.

Apesar dos problemas que apresentou sua casa era uma alegria constante. Mãe de três filhos, bem criados e responsáveis, visitá-la era rir muito, saborear quitutes deliciosos, cantar e dançar muito pagode. Sempre uma festa!!!! Em nós todos, irmãos, filhos e netos ficou uma lacuna que jamais será preenchida.

Silvana era especial, quem não a conheceu, não sabe o que perdeu!!!

Ela mesma vai contar sua história, relatada no folheto do Centra-Rio.

Esta postagem deve ser um sinal para todos, quer tenham filhos, netos ou não. Com ela desejo alertar para o fato de que qualquer substância que tome conta de nós, de nós leva tudo, até a vida.

------------------------------------------------------------------------------------

POÇO SEM FUNDO

Eu ouvia falar
que a droga é um poço sem fundo,
que deixa marcas profundas,
difíceis de se apagar.
Mas era tempo de brincadeira,
tempo de contestar...
na minha ingenuidade pensava:
quando quiser vou parar!
Eu era, então, adolescente.

O tempo foi passando
e eu continuava usando
sem ainda me importar.
Era tempo de ser bonita,
era tempo de dançar
pagodes, danceterias,
gente a me rodear.
Pela droga estava apaixonada!
Porque, então, parar?
Eu era, então, uma adulta jovem.

As coisas, então, mudaram:
não era mais eu quem usava as drogas
eram elas que me consumiam.
Minha vida tornou-se um inferno:
não tinha mais alegria,
sem elas eu era nada,
sentia-me inadequada,
não sabia nem falar.
Neste momento percebi que já era
impossível parar.
Eu era, então, uma adulta.

Após muito sofrimento e muita busca
cheguei ao Centra-Rio.
Aprendi que a dependência é doença
impossível de curar.
Sob esta nova ótica comecei a me
recuperar.
Na Oficina da Palavra
reaprendi a brincar,
voltei a rir novamente,
retomando a minha vida,
seguindo meu caminhar.
Mas as marcas estão comigo
impossíveis de apagar:
o que eu sofri nas drogas
são lembranças para sempre,
nunca irão me deixar.
Por isso exponho minha vida
e abro meu coração.
Para vocês, jovens queridas
que das drogas se enamoram
fujam delas enquanto há tempo
para escravas não se tornarem.
Porque, para vocês, eu repito
o que costumava escutar.
A droga é um poço sem fundo
que deixa marcas profundas
que nada pode apagar!
Eu sou,então, uma mulher madura
começando a envelhecer.

Silvana Regina, postado por Sonia Regina, 29/10/2008

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Afinal


Vim te buscar,vem comigo
que eu quero te levar.
Já não suporto a saudade...
muito tempo vi passar.

Estive longe,tão triste
sem sequer poder te ver.
Senti saudades de tudo
e em nada eu via prazer.

Hoje é o dia certo
de contigo me encontrar,
de poder te ver de perto,
de,afinal,te abraçar.

Por isso,espera por mim
que vou chegando cansado
da viagem,de tão longe,
que vou chegando apressado.

Vim te buscar,vim feliz,
feliz quero te encontrar.
Vem comigo!Esta é a hora
de enfim,na eternidade,
afinal,poder te amar.


Sonia Regina,27/01/1993

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Eu sei,mas não devia


Eu sei que a gente se acostuma.
Mas não devia.

A gente se acostuma a morar em apartamento de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor.E porque não tem vista,logo se acostuma a não olhar para fora.

E porque não olha para fora,logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas.E porque não abre as cortinas logo se acostuma a acender mais cedo a luz.E à medida que se acostuma esquece o sol,esquece o ar,esquece a amplidão.

A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora.A tomar café correndo porque está atrasado.A ler o jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem.A comer sanduíche porque não dá para almoçar.A sair do trabalho porque já é noite.A cochilar no ônibus porque está cansado.A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia.

A gente se acostuma a abrir o jornal e "ler sobre crimes.E aceitando os crimes não acredita nas forças policiais."

A gente se acostuma a esperar o dia inteiro,e ouvir no telefone:hoje não posso ir.A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta.A ser ignorado quando precisava tanto ser visto.

A gente se acostuma a pagar tudo o que se deseja e o de que necessita.E a lutar para ganhar o dinheiro com que pagar.E a ganhar menos do que precisa.E a fazer fila para pagar.E a pagar mais do que as coisas valem.E a saber que cada vez pagará mais.E a procurar mais trabalho,para ganhar mais dinheiro,para ter com que pagar nas filas em que se compra.

A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes.A abrir revistas e ver anúncios.A ligar a televisão e assistir a comerciais.

A ir ao cinema e engolir publicidade.A ser instigado,conduzido,desnorteado,lançado na infindável catarata dos produtos.

A gente se acostuma à poluição.Às salas fechadas de ar condicionado e cheiro de cigarro.À luz artificial de ligeiro tremor.Ao choque que os olhos levam na luz natural.À contaminação da água do mar.Às bactérias da água potável.À lenta morte dos rios.Se acostuma a não ouvir passarinho,a não ter galo de madrugada,a ter a hidrofobia dos cães,a não colher fruta no pé,a não ter sequer uma planta.

A gente se acostuma a coisas demais,para não sofrer.Em doses pequenas,tentando não perceber,vai afastando uma dor aqui,um ressentimento ali,uma revolta acolá.Se o cinema está cheio a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço.Se praia está contaminada a gente só molha os pés e sua no resto do corpo.Se o trabalho está duro a gente se consola pensando no fim de semana.E se no fim de semana não há muito o que fazer,a gente vai dormir cedo,e ainda fica satisfeito porque tem sempre o sono atrasado.A gente se acostuma para não se ralar na aspereza,para preservar a pele.Se acostuma para evitar feridas,sangramentos,para esquivar-se de faca e pistola,para poupar o peito.A gente se acostuma para poupar a vida,que,aos poucos se gasta,e que,gasta de tanto acostumar,se perde em si mesma.

Marina Colasanti,postado por Sonia Regina,27/10/2008

sábado, 25 de outubro de 2008

Conta e tempo


Deus pede estrita conta de meu tempo
e eu vou,do meu tempo,dar-lhe conta;
mas como dar,sem tempo,tanta conta,
eu que gastei,sem conta,tanto tempo?

Para dar minha conta feita a tempo,
o tempo me foi dado e não fiz conta;
não quis,sobrando tempo,fazer conta,
hoje quero acertar conta e não há tempo.

Oh!vós que tendes tempo sem ter conta,
não gasteis vosso tempo em passa-tempo,
cuidai,enquanto há tempo em vossa conta.

Pois aqueles que,sem conta,gastam tempo,
Quando o tempo chegar de prestar conta,
chorarão,como eu,o não ter tempo!

Frei Antonio das Chagas(século XVII),postado por Sonia Regina,25/10/2008

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Poder de crer


Então estou aqui,e você também.
Me permita ser o seu espelho esta noite
e canta em mim o seu encanto,
sua estranheza e o seu espanto:
como quem sabe que,no fundo,
não há distância neste mundo,
pois somos uma só alma.


Me permita ser,esta noite,
a voz que lhe canta e se encanta em si,
que lhe faz sentir e parar
como quem volta pra casa e resolve se amar.



Somos livres e não possuímos as pessoas,
temos,apenas,amor por elas e nada mais.
É preciso ter coragem para ser o que somos,
sustentar uma chama em nosso corpo
sem deixar a luz se apagar.


É preciso recomeçar
no caminho que vai pra dentro
vencendo o medo imaginado;
assegurar-se no inesperado,
confiando no invisível,
desprezando o perecível
na busca de si mesmo.


Ser o capitão da nau
no mais terrível vendaval,
na conquista de um novo mundo
mergulhar bem fundo
pra encontrar o nosso ser real.


E rir,pois tudo é brincadeira,
cada drama é só nosso modo de ser:
a vida só está nos mostrando
aquilo que estamos criando
com nosso poder de crer!!!

Luis Antonio A. Gasparetto,postado por Sonia Regina,24/10/2008

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Minha Casa


Quero a casa de meus sonhos:
branca,janelas enormes,
numa rua bem tranquila
em que só amigos passem.

Quero uma casa espaçosa
com quintal,varanda e jardim,
com floreiras nas janelas
atraindo colibris.

Uma casa ensolarada,
cheia de luz,muita cor,
muitos pratos nas paredes
pra exibir a porcelana...
tapetes por mim tecidos,
almofadas pelo chão.

A casa deve ser grande,
grande no tamanho exato,
escondida entre arvoredos
mas bem exposta pro sol.

Quero essa casa perfeita
onde só cheguem os que gosto,
onde me sinta guardada
de sentimentos pequenos
e de seres bem menores.

Terei a casa que quero,
ela já está nos escritos
daquele que nos governa,
que determina destinos.

Já está anotado em seu livro,
há muito tempo aguardando,
agora já chega o dia
d'os sonhos realizar.

A minha casa esperada
onde serei protegida
com meus filhos,
com saúde,
com os objetos que gosto,
meus cachorros,passarinho.

Vou ser feliz afinal,
eu e meus filhos queridos,
na minha casa esperada,
com jardim,varanda e quintal.

Sonia Regina,24/05/1992

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Namorado


Quem não tem namorado é alguém que tirou férias não remuneradas de si mesmo.
Namorado é a mais difícil das conquistas.
Difícil por que namorado de verdade é muito raro.
Necessita de adivinhação, de pele, de saliva, lágrimas, nuvem, quindim, brisa ou filosofia.
Paquera, gabiru, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão é fácil .
Mas namorado é mesmo difícil.
Namorado não precisa ser o mais bonito, mas ser aquele a quem quer se proteger e quando se chega ao lado dele a gente treme, sua frio e quase desmaia, pedindo proteção.
A proteção dele não precisa ser parruda, decidida ou bandoleira, basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição.
Quem não tem namorado não é quem não tem amor, é quem não sabe o gosto de namorar.
Se você tem três pretendentes , dois paqueras, um envolvimento e dois amantes, mesmo assim pode não ter um namorado.
Não tem namorado quem não sabe o gosto de chuva, cinema sessão das duas, medo do pai, sanduíche de padaria ou drible no trabalho.
Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar sorvete ou lagartixa e quem ama sem alegria.
Não tem namorado quem faz pactos de amor apenas com a infelicidade.
Namorar é fazer pactos com a felicidade ainda que rápida, escondida, fugidia ou impossível de durar.
Não tem namorado quem não sabe o valor de mãos dadas, do carinho escondido na hora em que passa o filme, de flor catada no muro e entregue de repente, de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque lida bem devagar, de gargalhadas quando fala junto ou descobre a meia rasgada, de ânsia enorme de viajar junto para a Escócia ou mesmo metrô, nuvem, cavalo alado, tapete mágico ou foguete interplanetário.
Não tem namorado quem não gosta de dormir agarrado, fazer sesta abraçado, fazer compras junto.
Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor, nem ficar horas e horas olhando o mistério do outro dentro dos olhos dele, abobalhados de alegria pela lucidez do amor.
Não tem namorado quem não redescobre a criança própria e do amado e sai com ela para parques, fliperama, beira d´agua, show de Milton Nascimento, bosques enluarados, ruas de sonho ou musical do metrô.
Não tem namorado quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não recorta artigos, quem não se chateia com o fato de seu bem ser paquerado.
Não tem namorado quem ama sem gostar, quem gosta sem curtir, quem curte sem se aprofundar.
Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado de repente no fim de semana, de madrugada ou no meio dia de sol em plena praia cheia de rivais.
Não tem namorado quem ama sem se dedicar, quem namora sem brincar, quem vive cheio de obrigações, quem faz sexo sem esperar o outro ir junto com ele.
Não tem namorado quem não fala sozinho, não ri de si mesmo e quem tem medo de ser afetivo.
Se você não tem namorado porque não descobriu que o amor é alegre e você vive pesando duzentos quilos de grilos e medos, ponha a saia mais leve, aquela de chita, e passeie de mãos dadas com o ar.
Enfeite-se com margaridas e ternuras escove a alma com leves fricções de esperança.
De alma escovada e coração estouvado, saia do quintal de si mesmo e descubra o próprio jardim.
Acorde com gosto de caqui e sorria lírios para quem passar debaixo de sua janela.
Ponha intenções de quermesse em seus olhos e beba licor de conto de fadas.
Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uma névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteria.
Se você não tem namorado é porque ainda não enlouqueceu aquele pouquinho necessário a fazer a vida parar e de repente começar a fazer sentido.Enloucresça!!!

Arthur da Távola,postado por Sonia Regina,22/10/2008

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Bons sonhos


Eu não podia ficar,
não sabia pra onde ir;
você não queria que eu fosse
sabendo que estar não poderia.

E, na magia do sonho,
acordei, triste e mais só,
como se com você tivesse estado
sabendo que, nesta vida, jamais o veria.

São os mistérios do sono,
são os mistérios da vida,
que só Deus pode explicar,
que só Deus pôde criar.

Ficou o encanto da casa
tão arrumada, tão limpa,
o encanto do ambiente
de harmonia e tanto amor.

Ficou aonde? Não sei.
Ficou nos olhos fechados,
no aconchego da noite,
nos mistérios desta alma
sempre buscando você.

O você de fala mansa,
o você, sempre, sorrindo,
o você, sempre, querendo
ficar perto, ser amigo.

E eu, sempre, me perdendo
nos caminhos destes sonhos,
sempre tendo que partir,
sempre a ter que lhe deixar
e voltar pra esse mundo
de aridez, sem sorrisos,
sem cuidados,
sem amor.
*

Sonia Regina, 24/05/1999

sábado, 18 de outubro de 2008

Queimar


Alguns relacionamentos nos alimentam e nos tornam pessoas melhores,enquanto outros,simplesmente,nos exaurem.

Porque mantemos contato com os maus amigos,namorados,parentes?Culpa!Medo da solidão?Por achar que,algum dia, receberemos alguma coisa dessas pessoas?Medo de magoá-las?Esqueça!

Se um laço emocional não traz nada de positivo para que mantê-lo?Relacionamentos são como fogueiras-exigem constante oxigênio e lenha,isto é,amor e atenção.Manter acesas um monte de fogueiras só por medo de deixar que se apaguem-"vou te ligar","precisamos nos encontrar um dia desses"-só suga sua energia vital.

Seu combustível é limitado.É muito mais proveitoso investir todo o seu amor nas pessoas com quem você está totalmente comprometido.É um risco deixar uma fogueira se apagar,mas o benefício está em liberar mais energia para devotar a manter acesos fogos,realmente,benéficos.

Shmuel Lemle,postado por Sonia Regina,03/10/2008

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Prece ao Senhor de todas as primaveras



Dá-me Senhor:paz ao coração
para que não compare,
não me desespere
nem tente enxergar muito adiante.

Dá à minha voz
toda a doçura,
o tom mais meigo,
a palavra exata,
para que nada diga
que magoe,fira ou humilhe.

Dá ao meu pensar
toda a clareza
para que eu veja a luz
no tom perfeito;
para que não tente me enganar
e pense apenas no que,de fato,existir.

Dá-me fé,
-tanto preciso dela-
por mim e por ela.
Dá-me humildade
para aceitar,sem revolta,
e orgulhar-me da confiança
que em mim depositastes.

Conserva,sempre,
minha alegria
e este amor,
este orgulho
de ter um botão de rosa como filha.
E,se não for pedir demais...
ajuda o meu botãozinho
a desabrochar!

Que assim seja!

Amém!

Sonia Regina,12/09/1979

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Dia do Mestre



Hoje é o Dia do Mestre!Sou professora,aposentada e,sempre,professora.Sou do tempo em que para ser Mestre do ensino fundamental havia que se fazer concurso para o,na época,famoso Instituto de Educação.As provas eram rigorosíssimas! Ser aluna desta instituição era o orgulho maior das mocinhas da época.Sem falsa modéstia,fui aprovada em segundo lugar em meio a milhares de candidatas.

As famílias dos rapazes "procuravam" moças,alunas do Instituto para serem suas noras.Quando o conseguiam alardeavam que seus filhos estavam comprometidos com uma normalista(o curso era chamado de Curso Normal).Já as famílias das normalistas buscavam os meninos do Colégio Militar ou das outras Forças Armadas como pretendentes às suas meninas.Existe,mesmo,uma comunidade no orkut que fala e exibe fotos do I.E.R.J(Instituto de Educação do Rio de Janeiro).

Era um prédio magnífico e bem cuidado e um ensino perfeito e exigente,nas áreas específicas para a profissão,e em cultura geral.

As meninas do Instituto ainda precisavam manter-se,sempre,impecavelmente uniformizadas,dentro das regras estabelecidas.As blusas,de mangas compridas e tecidos nobres não podiam ser usadas sem "combinação" por baixo,nenhuma trnsparência poderia existir(na época apenas moças frequentavam esta escola).As saias,com suas pregas dentro das larguras estabelecidas e sem um vinco sequer fora de seu lugar.Sapatos de um determinado modelo e meias a determinada altura.Até o cinto,por cima da blusa,devia permitir que criteriosos centímetros dela aparecessem abaixo do mesmo.Havia uma inspetora,D.Jesus,cuja tarefa era verificar os uniformes,que se não estivessem de acordo com as regras,fazia com que a menina retornasse à casa.

Do Instituto saíam as Mestras,já nomeadas pela Secretaria de Educação,com salário razoável e estabilidade!!!

Hoje é o Dia do Mestre e não ouvi em lugar algum menção ao fato,para os alunos só mais um feriado,de repente,nem sabem porquê...

Pensemos na importância do professor e aí falo de todos eles,de todos os segmentos da educação.São o alicerce da sociedade,sem dúvida.Se todas as crianças e jovens estivessem nas escolas,ouvindo e aprendendo com seus Mestres o mundo,para não ir tão longe,esta cidade, estaria menos violenta e assustadora.

No dia de hoje,parem um pouco para pensar nestes lutadores que iniciam os nossos filhos nas belezas do descobrir,do aprender,pois não há prazer que se compare ao fato de,de repente,uma luz abrir-se em nossos horizontes com a aquisição de fatos que,até então,ignorávamos.

Sou professora,hoje é o meu dia,é o seu,é o de muitos de nós pelo Brasil afora...Sejam todos abençoados pela tarefa que escolheram de trazer a luz onde havia escuridão!!!


Com todo o meu carinho,Sonia Regina,15/10/2008

Viagem no tempo...


Encontrei no blog de minha amiga Viviana,"Olhai o lírio do Campo"a postagem de um poema que me levou de volta aos bancos da escola.Já naquela época os poemas me encantavam e se falassem de amor,então...O relato deste poema,para mim,é uma das mais bonitas histórias e prova de amor que um homem pode oferecer à sua amada.Baseado na Bíblia foi motivo de inspiração para o maior poeta português.Daí,peço licença à Viviana para republicá-lo em meu blog,pois relê-lo,o que não o fazia desde a escola me fez viajar no tempo e na emoção!!!


Jacó e Raquel


Sete anos de pastor Jacó servia
Labão, pai de Raquel, serrana bela;
mas não servia ao pai, servia a ela,
e a ela só por prêmio pretendia.

Os dias, na esperança de um só dia,
passava, contentando-se com vê-la;
porém o pai, usando de cautela,
em lugar de Raquel lhe dava Lia.

Vendo o triste pastor que com enganos
lhe fora assim negada a sua pastora,
como se a não tivera merecida;

começa de servir outros sete anos,
dizendo: — Mais servira, se não fora
para tão longo amor tão curta a vida

(Luis Vaz de Camões)


postado por Sonia Regina,15/10/2008

sábado, 11 de outubro de 2008

A platéia


Difícil entender os planos que o Criador traça para cada um de nós:um dia nos acena com possibilidades de paz,de harmonia,em outro nos atira no poço escuro da discórdia...

Nem sempre o que se vê e se sente é a realidade.Os fatos nos aparecem distorcidos pelas fantasias de nossos medos e de nossa incapacidade de ver o que é real.

Limpemos nossas mentes de pensamentos viciosos.Vivamos nossa vida do modo que sentimos,pensamos e somos.

Não nos responsabilizemos por erros alheios de pessoas adultas que sabem discernir,perfeitamente,o bem do mal.

Tenhamos a consciência tranquila por realizarmos as obrigações que nos competem.

Mesmo o sofrer,só precisamos sofrer pelos nossos erros.Cada um que responda por si e que carregue o ônus por tudo que cometer.

Aquietemos nossa mente,nosso coração e sigamos adiante.

Ponhamos atenção no que temos de útil para nos ocuparmos e nos preocuparmos.Daí façamos nosso serviço que esse é o plano do Criador para nós e deixemos os que se comprazem com a lama satisfazerem-se com ela.

Caridade é deixarmos que esses seres assistam,mesmo que inertes,a atividade e criatividade que trazemos em nosso interior;essa atitude é o que mais os ferem.Não esperemos aplausos deles,deixemos que urrem,que apedrejem,pois apenas isso são capazes de realizar.

Faz parte do plano do Criador permitir que permaneçam na platéia assistindo,deitados e sonolentos às nossas vitórias e sucessos!

Sonia Regina,08/12/1997

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Até a próxima...


Que saudade é essa
do que não vivi
e,jamais,nesta vida viverei?

Que saudade é essa
do que nunca vi
e nunca,nesta vida,avistarei?

Que saudade é essa
do que podia ser,
do que podia ver,
do que podia dar?

Nada aconteceu:
não nesta vida...
É esperar,então,
que numa próxima
eu sinta,veja,pise
e prove dos prazeres
que nesta deixei passar!

Sonia Regina,23/07/2001

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Sobre os filhos


"Vossos filhos não são vossos filhos.
São filhos e filhas do desejo da Vida por si mesma.
Eles vêm através de vós,e não de vós,
e embora estejam junto de vós,não vos pertencem.

Podeis doar-lhes vosso amor,mas não vossos pensamentos,
pois eles têm seus próprios pensamentos.
Podeis abrigar seus corpos,mas não suas almas,
pois suas almas moram na casa do amanhã,que vós não podeis visitar nem mesmo em vossos sonhos.
Podeis tentar ser como eles,mas não tentais fazê-los como vós,
pois a vida não caminha para trás,nem se demora com o ontem.
Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como setas vivas.
O Arqueiro mira o alvo no caminho do infinito,e Ele vos tende como sua força para que Suas setas possam voar ligeiras para longe.

Deixai que as mãos do Arqueiro vos curvem para vossa felicidade;
pois assim como Ele ama a flecha que voa,assim também Ele ama o arco que permanece estático."

Khalil Gibran,postado por Sonia Regina,07/10/2008

domingo, 5 de outubro de 2008

Olho por olho


Tristeza só atrapalha,pensemos nisso...corações lamentosos,então,nada resolvem.Nunca estamos sozinhos e devemos sorrir até mesmo interiormente.O sorriso lava a alma,ilumina o rosto e afasta todos que desejem nos oprimir.

Deixemos o coração leve sem nos preocuparmos com o quem queira nos atingir.Pensemos que essas pessoas,no momento em que nosso pensamento se entristece com elas podem estar sorrindo e sequer lembrando-se que existimos.Apesar de fragilizados nessas situações,jamais estamos sozinhos.Tornamo-nos uma brisa que o vendaval não deixa que nos apercebamos dela.No entanto,quando ele se vai a brisa permanece.

Sejamos perseverantes,não desanimemos:os cães ladram e o sol jamais deixa de brilhar por causa do ruído que fazem.

Acalmemo-nos e cuidemos de quem precisar,realmente de nós.Dos outros,Deus,na sua soberana justiça saberá cuidar.

Olho por olho,dente por dente e tudo que nos for tirado,injustamente,nos será restituído com juros...


Sonia Regina,22/03/1997

sábado, 4 de outubro de 2008

Saudades eternas



Quisera,só mais uma vez,
ouví-la dizer meu nome,
me chamar de filha.
Dizer quanto me quer bem,
tudo que mereço,
tudo que da vida receberei.

Quisera,só mais uma vez
ver o seu rosto tão sério,
tão belo e verdadeiro.
Sorrir dos acasos
que conosco eram
presenças constantes.

Ah! há tanto tempo
não sinto seu carinho,
não me sinto
filha de ninguém.

Mães devem ser eternas,
pois mãe só o é
com seus filhos
e filhos não o são sem as mães!

Sonia Regina,05/06/2002

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Caminhos



Limpemos o coração de pensamentos e sentimentos menores.Cultivemos o hábito de filtrar o que nos faz bem ao espírito e deve ser guardado e o que nos faz pensar menor e precisa ser apagado de nossas vidas.

Pessoas existem que parecem sentir necessidade em procurar problemas.Se caminhos são indicados claramente para que sigamos a vida em paz e harmonia e há os que teimam em seguir caminhos diferentes deve ser porque aqueles não lhes são agradáveis.Compete a cada um decidir que caminho percorrer.

Há doçuras e amarguras em todos os caminhos,por isso não nos intrometamos nem nos arvoremos em conselheiros,pois a vida se transforma a cada dia.

Gostaríamos de ver nossos semelhantes coroados com os louros que jamais recebemos mesmo quando os merecíamos.

Impossível viver a vida de outrem.Ajudemos sem interferir;protejamos sem sufocar.Peçamos ao Senhor que realize a sua obra,pois Ele jamais nega um pedido a um filho Seu.

Tenhamos fé e não nos atormentemos em vão.O segredo é manter o sorriso e pensar leve,pensar o bem e o bem se fará em alegria.

Sonia Regina,09/02/1997

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Rasgando o coração


Os versos que não fiz
estão todos aqui:
em meu pensamento,
minhas fugas,
meu nada.

Os versos que não fiz
gritariam tudo
que trago na garganta
a me sufocar.

Os versos que não fiz
um dia vão dizer
tudo que me aflige,
me destrói e mata.

Direi tudo que penso
neste esperado dia;
direi verdades cruas
pra quem não quer ouvir;
derrubarei muralhas
que aprisionam a vida;
destruirei carrascos
que torturam e mentem.

Falarei das glórias
que viveram em sonhos,
falarei de sonhos
sonhados em vão.

Narrarei a todos
histórias verdadeiras,
rasgarei cortinas
de mentiras vis.

Direi tudo que sinto,
tudo...tudo...tudo...
Gritarei meus ódios
nos versos que não fiz!

Sonia Regina,17/06/1978

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Meu artista


Quem me visita deve ter percebido que o fundo de tela do meu blog foi mudado e muito bem mudado.Esta é uma obra de meu filho Orlando Lomardo Tamburro feita especialmente para ornamentar o meu espaço tão querido e que me leva à viagens ao passado e a passear pela imaginação e por minhas reflexões.Aproveito este post para dizer ao meu filho que o amo sem restriçóes!!!!


Sonia Regina,01/10/2008

Prêmio Butterfly Award


Recebi esse Prêmio da minha amiga Viviana do blog "Olhai os lírios do campo",que por sua vez o recebeu do blog Praxis Cristã.Quem receber esse selo elogioso deve seguir os seguintes passos:
1-Colocar este logo no blog;
2-Adicionar o link do blog que lhe ofereceu o prêmio;
3-Indicar,no mínimo, sete outros blogs;
4-Adicionar os links desses blogs que acabou de premiar;
5-Comunicar aos premiados.

Esses são os meus blogs escolhidos:
1)http://angelabeneguedes.blogspot.com
2)http://blogandocomomundo.blogspot.com
3)http://ciadelendas.blogspot.com
4)http://frgmentosdejo.blogspot.com
5)http://oficinaespirita.blogspot.com
6)http://uivantes.blogspot.com
7)http://marcialomardo.blogspot.com