QUEM SOU EU...


"Ninguém pode calar dentro em mim esta chama que não vai passar, é mais forte que eu e não quero dela me afastar....



Eu não posso explicar quando foi e nem quando ela veio, mas só digo o que penso, só faço o que gosto e aquilo em que creio..."(Maysa)



Com as outras dores fazem-se versos...com as que doem,grita-se! (Fernando Pessoa)













Quem "grita" como eu......

NITERÓI, LUGAR ENCANTADO!!!

NITERÓI, LUGAR ENCANTADO!!!
Luar dando espetáculo na praia da Boa Viagem!"

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

MAR DOS NAVEGANTES


Fiquei uns dias distante de meus amigos e dos blogs de que tanto gosto. Muitas vezes o casulo que abriga nossa alma nos obriga a parar para a ele dirigirmos mais atenção.Foi um susto que me serviu para repensar a vida, apesar de me saber teimosa e resistente no que gosto de realizar.
Senti muita saudade mas foi mesmo impossível chegar nessas teclas mágicas que me levam perto das pessoas que me entendem e de quem gosto muito.Aos poucos chegarei a porto seguro. Sei que os anjos, enviados de Deus estão ao meu lado!!!

Voltando,devagar,mas voltando...


**********************************************************************************

Não é atirando-se ao mar a melhor maneira de chegar-se ao porto. Precisamos de um navio que nos conduza para evitar-se desgastes físicos e emocionais.

Entreguemo-nos ao navio de Deus. Descansemos em seu convés e façamos nossa viagem em tranquilidade e paciência. O porto,algumas vezes, é distante e são precisos dias de sol e tempestades a vencer até o dia final de aportar.

Tenhamos confiança no Comandante Supremo que maneja o leme do barco de nossa vida.

Aproveitemos a viagem para olhar o sol, os pássaros, as ondas.

Quando a tempestade acontecer recolhamo-nos, procurando manter o pensamento no Comandante porque Ele sabe, com certeza, como aportarmos com segurança.

Tenhamos fé, tenhamos confiança,tenhamos esperança,que anjos estarão, sempre, navegando conosco.

Sorrir,cantar e esperar. Regras a seguir para que a esperança perdure naturalmente,sem que precisemos forçar situações e, mais breve do que supomos o porto surgirá à nossa frente.


Sonia Regina/1993