QUEM SOU EU...


"Ninguém pode calar dentro em mim esta chama que não vai passar, é mais forte que eu e não quero dela me afastar....



Eu não posso explicar quando foi e nem quando ela veio, mas só digo o que penso, só faço o que gosto e aquilo em que creio..."(Maysa)



Com as outras dores fazem-se versos...com as que doem,grita-se! (Fernando Pessoa)













Quem "grita" como eu......

NITERÓI, LUGAR ENCANTADO!!!

NITERÓI, LUGAR ENCANTADO!!!
Luar dando espetáculo na praia da Boa Viagem!"

quinta-feira, 29 de julho de 2010

APÓS A DOR...


Moça só...a sós,
envolvida em
macios lençóis
sente-se acolhida...
após a dor...

Moça só...a sós,
cercada em almofadas
de cetim que lhe
abraçam e aquecem...após a dor...

Moça só, a sós,
permite ao sono
achegar-se e
pouco a pouco
serenar seu coração...
após a dor...

Moça só sente-se
amimada, acarinhada,
aninhada...a sós,
entre almofadas e lençóis...

Após a dor!!


*****

Sonia Regina/2010




*****************************************************************************

Meu amigo e poeta Saulo Prado, deixou nos comentários este poema como resposta ao post "Após a dor..."


CAMINHO DE MULHER








Tanta dor ela semeou em seu coração
Se entregando ao homem chamado ilusão
E como um vampiro suga suas vitimas
Ele deixou nela doídas e profundas feridas

Mas ela traz consigo a força da mulher
E cada cicatriz ela transformou em fé
E como uma lagarta que vira borboleta
A dor semeada ela não fez colheita

E assim surgiu um novo horizonte
Ela usou a decepção como sua ponte
E após a travessia do seu vale de dor
Novamente ela se encontrou com o amor...

Saulo Prado

quarta-feira, 21 de julho de 2010

"AO VENCEDOR...AS BATATAS!!!"


Aos seus infernos
venceu a todos, sozinha.

Não encontrou lenço
que lhe secasse os olhos,

não encontrou mãos
que se estendessem;

não encontrou arma
a si oferecida
que lhe facilitasse a luta;

sequer um soluço
exalou-se por suas dores
ou cajado foi-lhe ofertado
para facilitar seus passos no caminho;

nenhuma cantiga entoou-se
para conciliar seu sono.

Aos seus infernos
venceu a todos, sozinha,
nenhum afago,
nenhum aceno,
nenhuma lágrima.

A luta foi dela,
a ela cabem as glórias,
ela merece o prêmio de
viver feliz!


Aos seus infernos
venceu a todos, sozinha!


****


Sonia Regina/1987

sexta-feira, 16 de julho de 2010

EU E MEUS CÃES


Meus cães, meus amigos.

Passam o dia à minha volta em completa dependência.

Percebendo que preparo-me para sair seus olhinhos me fixam e me seguem pela casa inteira por saberem que estarão, por algum tempo, a sós com eles mesmos.

Do que gostam, de verdade,é do "desce do sofá!", "vá para a cozinha!", "hora de comer...", "vamos tomar banho?"... "hora de passear!!!"

Quando a porta se fecha e eles ficam é a hora de olhar para si mesmos.

Como eu...quando fico só e cada dia mais só fico, me olho, me escuto e nada vejo.Só o dia passando tranquilo, sereno e...meus pensamentos.

Eu que já sonhei tanto...Sonhos, alguns, consciente de que jamais se realizariam; outros acreditando que tudo conspirava para que se tornassem reais.

Nada aconteceu!!!

Hoje sou como os cães: quando meus donos estão comigo, dependendo deles, existo um pouco; se me deixam só, guardo a casa para que quando cheguem tudo esteja em seu devido lugar.

Tudo se faz silêncio quando fico, eu e meus cães, espelhados um nos outros.



Qualquer dia desses amanheço latindo...


*****

Sonia Regina/1994

sábado, 10 de julho de 2010

BELEZA


Quero escrever belezas:as que vejo, as que vi e as que adivinho.

Estranho é que quando a beleza se instala só sei pensar nela e sentí-la.

Mais fácil escrever sobre meus fantasmas tentando exorcizá-los.Como não tenho com quem
dividir o que me magoa só o papel está sempre presente, sempre atento, ao contrário das
pessoas que se aborrecem, com razão, com os tormentos alheios.

Beleza,caso se queira, encontra-se ouvinte, apesar de que, nem sempre a beleza que me toca
comoverá o meu ouvinte, leitor ou o que quer que seja.

Beleza é mais difícil de ser entendida do que as misérias do dia a dia.

Raro encontrar-se em qualquer jornal ou revista, menções à beleza da natureza, da música ou de
crônicas que falem dela estampadas na primeira página.

Misérias e catástrofes a merecem porque a beleza não explode em cima de você.

Há que se intuir onde se encontra e se deliciar...De repente até descobri porque é mais fácil
expor as feridas...

A beleza, muitas vezes,"é invisível aos olhos e sentida apenas com o coração..."

*****

Sonia Regina /1994

sexta-feira, 2 de julho de 2010

NUNCA MAIS...




Nunca mais é muito tempo...


nunca mais é tempo demais...




****

Leonardo Boff, postado por Sonia Regina.