QUEM SOU EU...


"Ninguém pode calar dentro em mim esta chama que não vai passar, é mais forte que eu e não quero dela me afastar....



Eu não posso explicar quando foi e nem quando ela veio, mas só digo o que penso, só faço o que gosto e aquilo em que creio..."(Maysa)



Com as outras dores fazem-se versos...com as que doem,grita-se! (Fernando Pessoa)













Quem "grita" como eu......

NITERÓI, LUGAR ENCANTADO!!!

NITERÓI, LUGAR ENCANTADO!!!
Luar dando espetáculo na praia da Boa Viagem!"

domingo, 31 de maio de 2009

PRESENTE PARA OS AMIGOS!




Para meus seguidores e visitantes ofereço com todo meu carinho o presente que recebi de minha filha Danielle!!!

Sonia Regina.

PRÊMIO BLOG DOURADO





Recebi este prêmio,de que muito me orgulhei, da Angela do Blog Angela Beneguedes !!!

Agradeço feliz a premiação!

O mote de criação do prêmio é o seguinte:
"É um prêmio que homenageia os melhores blogs e tem sua simbologia nas cores que utiliza.

A cor azul representa paz, profundidade e imensidão.
A cor dourada a sabedoria, a riqueza e a claridade das idéias. O prêmio em si representa a união entre os blogueiros."

Aos que o aceitarem, agradeço antecipadamente e passo a enunciar as regras: "Colocar o prêmio em situação visível ou linká-lo.
“Anunciar através de um link, o blog que o premiou e premiar até outros 15 blogs, avisando ao blogueiro sobre a premiação.”
Meus indicados são os seguintes blogs:

Curiosa
Pedaços de mim
In foco
Momento
Nas asas da Fênix
Senhora da Lua
Brilho da Vida
Capítulos sem Fim
Olhai os Lírios do Campo
África em Poesia
Pensamentos da Dona
Anseios da Alma
Compondo o Olhar
Menina Robô
Vanuza Pantaleão Obra Literária

sexta-feira, 29 de maio de 2009

DISBICICLÉTICOS




O texto é um pouco longo...Tenham paciência!É dirigido aos pais e familiares de pessoas PNE,mas no global é útil para pensarmos no que exigimos das pessoas sem nos determos em estimular os dons específicos de cada um.Rótulos não mostram o caminho,é preciso acreditar na jornada...


***************************************************************************



Dani é uma criança que não sabe andar de bicicleta. Todas as outras crianças do seu bairro já andam de bicicleta; os da sua escola já andam de bicicleta; os da sua idade já andam de bicicleta. Foi chamado um psicólogo para que estude seu caso.

Fez uma investigação, realizou alguns testes (coordenação motora,força, equilíbrio e muitos outros; falou com seus pais, com seus professores, com seus vizinhos e com seus colegas de classe) e chegou a uma conclusão: esta criança tem um problema, tem dificuldades para andar de bicicleta. Dani é disbiciclético.


Agora podemos ficar tranqüilos, pois já temos um diagnóstico.Agora temos a explicação: o garoto não anda de bicicleta porque é disbiciclético e é disbiciclético porque não anda de bicicleta. Um círculo vicioso tranqüilizador.


Pesquisando no dicionário, diríamos que estamos diante de uma tautologia, uma definição circular. "Por qué la adormidera duerme? La adormidera duerme porque tiene poder dormitivo". Pouco importa,porque o diagnóstico, a classificação, exime de responsabilidade aqueles que rodeiam Dani. Todo o peso passa para as costas da criança. Pouco podemos fazer. O garoto é disbiciclético! O problema é dele. A culpa é dele. Nasceu assim. O que podemosfazer?


Pouco importa se na casa de Dani seus pais não tivessem tempo para compartilhar com ele, ensinando-o a andar de bicicleta. Porque para aprender a andar de bicicleta é necessário tempo e auxílio de outras pessoas.
Pouco importa que não tenham colocado rodinhas auxiliares ao começar a andar de bicicleta. Porque é preciso ajuda e adaptações quando se está começando. Pouco importa que não haja, nas redondezas de sua casa, clubes esportivos com ciclistas com quem ele pudesse se relacionar, ou amigos ciclistas no bairro que o motivassem. Porque, para aprender a andar de bicicleta não pode faltar motivação e vontade de aprender. E pessoas que incentivem!


Pouco importa, enfim, que o garoto não tivesse bicicleta porque seus pais não puderam comprá-la. Porque para aprender a andar de bicicleta é preciso uma bicicleta. (Felizmente, os pais de Dani,prevendo a possibilidade de seu filho ser disbiciclético, preferiram não comprar uma bicicleta até consultar um psicólogo.)


Transportando este exemplo para o campo da síndrome de Down, o processo é semelhante. Desde quando a criança é muito pequena,apenas um recém-nascido, é feito um diagnóstico – trissomia do cromossomo 21 – por um médico especialista, e verificado, com uma prova científica, o cariótipo. A partir disso, entramos em um círculo vicioso no qual os problemas justificam o diagnóstico, o qual, por sua vez, é justificado pelos problemas.


Por que a criança não cumprimenta, não diz bom-dia quando chega, nem adeus quando vai embora? "É que ela tem síndrome de Down". Ah, bom! Achei que era mal-educada.
Por que a criança não se veste sozinha, e sua mãe a veste e despe todos os dias, se já tem oito anos? "É que ela tem síndrome de Down". Ah, bom! Pensei que não lhe tinham ensinado.


Por que continua a tomar mamadeiras se já tem seis anos? "É que ela tem síndrome de Down". Ah, bom! Imaginei que era comodismo de seus pais.
Por que a criança não sabe ler? "É que ela tem síndrome de Down". Ah, bom! Pensei que não lhe haviam ensinado.


Por que não anda de ônibus ? "É que ela tem síndrome de Down". Ah, bom! Pensei que não lhe permitiam fazer isso.
E, assim, uma lista interminável de supostas dificuldades que, por estarem justificadas pela síndrome de Down, não necessitam de nenhuma intervenção, além da resignação. Todas as suas dificuldades se devem à síndrome de Down.


Podemos estender a qualquer outra deficiência em que o diagnóstico médico ou psicológico possa ser utilizado como desculpa para nos eximirmos de responsabilidades. Se classificamos a criança como disfásica, disléxica, discalcúlica, disgráfica, deficiente visual ou auditiva, mental ou motora, disártrica ou simplesmente disbiciclética, estamos fazendo algo mais do que "colocar um nome" no que pode acontecer com uma criança. Estamos criando expectativas naqueles que a cercam.


Por isso, eu sugiro que antes de comprar uma bicicleta para seu filho ou sua filha, comprove que não sejam disbicicléticos. Vá que aconteça imediatamente após a compra dar-se conta de que se jogou dinheiro fora?



Emilio Ruiz Rodriguez Psicólogo na Fundação Down Cantabria, na Espanha.

(Encaminhado do RJDOWN por Rosely Sayão

segunda-feira, 25 de maio de 2009

SOU FILHO DE SONIA REGINA


Meus amigos!Espero que entendam que eu tinha que postar este carinho...afinal orgulho de mãe é muito exibido!!!


********************************************************************
CONVERSA DE BAR

Pergunta-me o interlocutor:

-Quem é você para me falar desta maneira?
-Sou filho de Sonia Regina!
-E daí,tenho MBA,sou o "cara"...
-Você já deu ósculos e amplexos em sua mãe????
-O que é isso,seu tarado!
-Isto denota sua alta falta de conhecimento apesar de sua MBA.
-Quer partir para a agressão?
-Que tristeza!Você deve ter mãe e,apesar de sua MBA nunca deu ósculos e amplexos em suas pessoas queridas.
-Você é maluco!
-Você é ignorante.Ignorar não é ser burro é desconhecer,dei tantos ósculos e amplexos em minha mãe e dou até hoje,se possível,todos os dias...
-Seu pervertido!!!

**********************************************************************


Esta é uma situação hipotética,mas aprendi com você até os ósculos e amplexos...carinho só tem quem sabe doar sem pedir em troca,seja em latim,português ou inglês.

Carinho não se aprende na faculdade,pós-graduação ou MBA.
Carinho a gente tem ou não para dar...amor é questão de querer,de se ser assim.Nenhum curso neste planeta ensina às pessoas a amar os seus,ser o melhor para eles,estar ,sempre,com eles mesmo sem a presença física.


Devemos nos resguardar,são tempos estranhos onde pais assassinam seus filhos...somos raros!!!Amo você sem restrições!!!

Orlando Lomardo/abril de 2008

domingo, 24 de maio de 2009

VIDAS QUE TEMOS EM PARALELO


Encontrei esta crônica em meus guardados e a li como resposta ao meu post anterior,PAZ.Julguei ser interessante passá-la aos amigos.

**************************************************************

Aquilo que não se viveu,mas intuiu,percebeu ou sentiu,prolongando-se,vivendo vidas à parte da que vivemos.Paralelas reais.É o invivido,se me permitem inventar a expressão:in quer dizer dentro,ou seja,o indivíduo é o que existe e se prolonga apenas dentro do ser.

Em alguma parte da fantasia,do espaço ou do limbo das percepções,vivem(livres e lindas)as vidas impedidas de viver na vida concreta da gente.

Aquele olhar que você ganhou um dia;aquele começo de afinidade;a manobra perdida;o romance interrompido apenas iniciado;tudo prosseguiu.A frustração pelo não vivido talvez contenha a mais rica e intensa das histórias.

Quanto mais ricas de vidas não vividas,mais intensa a pessoa,porque capaz de gerar uma quantidade de instâncias humanas de possibilidades e de expectativas que viveram no território mágico e misterioso do invivido.

Ou seja,o vivido apenas num espaço e tempo além de nossa percepção aparente,além da realidade objetiva,mas real.Quanto mais carregada de vida invivida,mais capaz a pessoa de criar inesgotáveis emoções,maiores até do que a sua própria.

E é preciso ter grandeza para construir vidas que só existem no invivido,superiores em qualidade a esta vivida,que levamos como fardo,tarefa,missão ou glória.

Não chore a sua frustração.Ela foi apenas a resposta NÂO!dada pela vida vivida,para a capacidade monumental que você tem (e não sabe) de ampliar as fronteiras da vida invivida.Você é capaz de querer tanto,você sabe ser possível viver tanto que a vida vivida é pouca e pequena.

A vida vivida conterá apenas a sua normalidade,a sua capacidade de ser objetivo,de fazer e construir as poucas coisas ou as muitas poucas coisas concretas.

A vida vivida jamais avaliará os tesouros de afetos dedicados à vida invivida,uma maravilha alimentada pela fantasia e que se prolonga nas possibilidades secretas do não existente.

Arthur da Távola

terça-feira, 19 de maio de 2009

PAZ



É quando fico só que sou eu mesma.Eu,comigo e meus sonhos...

Fico só e sinto o imenso vazio que permiti se transformasse a minha vida.Ao mesmo tempo,em contratempo,tenho paz.





Fico só e quieta com meus sonhos onde ainda habitam príncipes,princesas e dragões.Fico em paz,exatamente por não possuir nada de real,por ter a certeza de que meu mundo é construído de fantasias,algumas quase infantis.

Meu mundo é mágico pois só existe para mim e,sendo assim,posso criá-lo como meus sonhos o pedem.Fico só,não triste,fico em paz...sonho!

Sonia Regina/1990

sábado, 16 de maio de 2009

CHUVA DE FOLHAS


Através a janela
percebo que está chovendo
num dia pleno de sol...

Estão chovendo folhas...
É chuva da natureza,
chuva de outono,
chuva de Deus.

Só Deus,
num dia como esse,
claro,tão pleno de luz
seria capaz de fazer chover
tanta beleza!

Sonia Regina/1997

quinta-feira, 14 de maio de 2009

MANSIDÃO DAS FONTES


As fontes,quanto mais jorram água de seus mananciais mais os homens procuram usufruir deles.Tentam transformá-los em lagos,barragens e saem por aí inundando tudo como se os tivessem criado.

Esquecem que a água com que constroem suas "grandes obras" nasceu e pertence à uma fontezinha escondida no fundo da mata.Esquecem também,que essa fonte pode vir a extinguir-se ou mudar de curso pelos meandros subterrâneos da terra.

Para que servirá a barragem deles?
Hoje,sinto-me como a fontezinha de onde amealharam as águas cristalinas e as "barraram".Penso,subitamente que a fonte,de repente,multiplica suas águas e nesta ampliação transborda o lago,arrebenta as comportas que as prendem e,em sua força maleável e,por isso invencível,destrói os paredões de pedra e suas águas se espalham por onde desejam.

Corre-se o risco de que águas tão doces e mansas esmaguem,afoguem o que quer que tente deter o seu curso...
Sonia Regina/2000

segunda-feira, 11 de maio de 2009

PRA QUÊ?


Pra você fiz poesias,
as rasguei de tão zangada!

Como dedicar poemas
a alguém que a todo
momento,faz-me sentir
rejeitada?

Sonia Regina.

domingo, 10 de maio de 2009

TESTE:QUE LIVRO É VOCÊ?

Visitei o Blog Curiosa da minha amiga Sandra e encontrei interessante teste,que realizei curiosa.A mim coube a "personalidade" de três livros...O resultado segue abaixo e deixo o julgamento se o resultado acertou ou não para quem me conhece ou observa!



"Memórias póstumas de Brás Cubas", de Machado de Assis

Ok, você não é exatamente uma pessoa fácil e otimista, mas muita gente te adora. É possível, aliás, que você marque a história de sua família, de seu bairro... Quem sabe até de sua cidade? Afinal, você consegue ser inteligente e perspicaz, mas nem por isso virar as costas para a popularidade - um talento raro. Claro que esse cinismo ácido que você teima em destilar afasta alguns, e os mais jovens nem sempre conseguem entendê-lo. Mas nada que seu carisma natural e dinamismo não compensem.
"Memórias póstumas de Brás Cubas" (1881) é considerado o divisor de águas entre os movimentos Romântico e Realista. Uma das expressões da genialidade de Machado de Assis (e de sua refinada ironia), há décadas tem sido leitura obrigatória na maior parte das escolas e costuma agradar aos alunos adolescentes. Já inspirou filme e peças de teatro. É, portanto, um caso de clássico capaz de conquistar leitores variados. Proezas de Machado.


***************************************



"A paixão segundo GH", de Clarice Lispector

Você é daqueles sujeitos profundos. Não que se acham profundos – profundos mesmo. Devido às maquinações constantes da sua cabecinha, ao longo do tempo você acumulou milhões de questionamentos. Hoje, em segundos, você é capaz de reconsiderar toda a sua existência. A visão de um objeto ou uma fala inocente de alguém às vezes desencadeiam viagens dilacerantes aos cantos mais obscuros de sua alma. Em geral, essa tendência introspectiva não faz de você uma pessoa fácil de se conviver. Aliás, você desperta até medo em algumas pessoas. Outras simplesmente não o conseguem entender.
Assim é também "A paixão segundo GH", obra-prima de Clarice Lispector amada-idolatrada por leitores intelectuais e existencialistas, mas, sejamos sinceros, que assusta a maioria. Essa possível repulsa, porém, nunca anulará um milésimo de sua força literária. O mesmo vale para você: agrada a poucos, mas tem uma força única.


**********************************



"Antologia poética", de Carlos Drummond de Andrade

"O primeiro amor passou / O segundo amor passou / O terceiro amor passou / Mas o coração continua". Estes versos tocam você, pois você também observa a vida poeticamente. E não são só os sentimentos que te inspiram. Pequenas experiências do cotidiano – aquela moça que passa correndo com o buquê de flores, o vizinho que cantarola ao buscar o jornal na porta – emocionam você. Seu olhar é doce, mas também perspicaz.
"Antologia poética" (1962), de Drummond, um dos nossos grandes poetas, também reúne essas qualidades. Seus poemas são singelos e sagazes ao mesmo tempo, provando que não é preciso ser duro para entender as sutilezas do cotidiano.

*textos e ilustrações da resposta, do site http://educarparacrescer.abril.uol.com.br/leitura/testes/livro-nacional.shtml?perg=10

terça-feira, 5 de maio de 2009

MÃES,MULHERES ESPECIAIS


Ofereço este texto às mães em geral,mas em especial àquelas que habitam o universo das mães responsáveis por filhos com necessidades especiais.Dedico-o às minhas amigas e companheiras de jornada,de passeios,festas,queixas,fofocas,muitas risadas,muito "tricô"(em todos os sentidos da palavra),alguns fracassos e muitas vitórias e esperanças,tudo isso partilhado dia-a-dia,por anos seguidos e que espero que juntas estejamos por muitos mais.A todas as Mães o meu melhor e mais doce carinho!


************************************************************


Quem são essas mulheres que encontro pela vida e mesmo em situações constrangedoras,dolorosas,patéticas sempre me aparecem com ares de vitória,brilhos inexplicáveis nos olhos e uma aparente eterna juventude?

Intriga-me observar que não se importam em serem jovens,em deter o tempo e,no entanto parece brotar delas uma juventude que jamais se afasta.São jovens de disposição,de postura,de esperanças,pois serem jovens e dispostas é a prova concreta de que o tempo para elas não importa.

Elas o vencem,dia-a-dia,porque o ignoram.
Seu tempo é sempre sem que possam deixar escapar um minuto sequer.Que mulheres são essas encantadas com detalhes que para a maioria sequer são percebidos;que recomeçam todo dia trilhando sempre o mesmo caminho;que altivamente ignoram olhares,curiosos alguns,maldosos outros que as seguem por onde quer que passem?Quem são essas mulheres,mesmo cobertas pelo desamor e a indiferença do mundo,se derramam em carinhos,paciência e atenções todos e cada dia,cada instante?


Não sei se já se depararam com elas por aí:pelas calçadas,praças,shopings,em viagens de avião,metrô ou ônibus,onde suas presenças serenas e tranquilas nos fazem indagar porque nos zangamos tanto por insignificâncias?Envelhecemos em carrancas tristes e esquecemos de lhes perguntar sobre o horizonte que contemplam que as faz tão diferentes de todas as pessoas e de todas as outras mulheres.O que buscam nele que as faz tão esperançosas,tão risonhas e as convertem em mistério para nós?


Que mulheres são essas que, sem se preocuparem em serem melhores,nos passam a sensação de que a mais pura humanidade reside nelas?Quem são essas mulheres que,mesmo sem razões aparentes,sorriem sempre,pois é preciso que assim seja e o fazem sem esforço algum?


Quem são essas doces guerreiras,lutando sem armas,perdendo muitas batalhas seguidas e que,sem esmorecerem,continuam na luta,pois esperam que a vitória,tão sonhada e incerta,chegue a qualquer momento?Possuem também a consciência de que podem jamais alcançar a meta tão desejada...Que mulheres são essas,parecendo guias,mas na verdade guiadas por seres,aparentemente frágeis,que lhes fazem ganhar sabedoria,mocidade,esperança,força e orgulho por serem mulheres?


Passam altivas e serenas levando pelas mãos sua crianças-anjos que sabem necessitar dessas mãos e por isso são fortes e presentes.Só sei dizer que essas mulheres me fazem sentir muito orgulho ao perceber que habitam universo só delas.Olham de frente as tempestades que se anunciam,não se abrigam e em nenhum momento tentam fugir delas.Vestem seus agasalhos e disparam tormenta afora dispostas a vencê-la.


São superiores,pois,impedidas de sonhar em amplos horizontes contentam-se com o passo adiante ou mesmo com o poderem estar.São superiores pois esquecem o cansaço,mesmo precisando refazer o caminho todos os dias,o fazem se encantando com cada pedra nova que descobrem nele pois é menos uma a ameaçá-las de tropeço.São superiores por haverem gerado filhos únicos,diferentes,especiais e por isso frágeis e sabem que essa fragilidade diminui na direta proporção de suas forças.


São superiores pois,mesmo quando tentam lhes tirar as esperanças,os sonhos,o futuro natural de poder envelhecer e partir,como todos,resistem,fingem não perceber que passam pelo tempo e dormem tranquilas ao lado de seus anjos e se permitem sonhar e...que lindos sonhos!


São mulheres superiores,maravilhosas e deveriam ser eternas,pois,com certeza,a eternidade pertenceria a essas mães especiais,excepcionais e seus filhos e filhas que a sociedade mundial determinou que assim fossem chamados.


Sonia Regina/2008

sexta-feira, 1 de maio de 2009

MEU FILHO ORLANDO



Meu filho,como todos os filhos de todas as mães,é especial,é o melhor que existe.O mais velho,entre duas mocinhas,sempre demonstrou dotes para desenho e pintura.Bem pequenino já desenhava seus soldadinhos,os recortava e fazia seus exércitos para brincar.

A medida que crescia seu interesse aumentava,estudou na Faculdade de Belas Artes da U.F.R.J. e se aprimorou.Dedicou-se à pintura a óleo e pintou centenas de quadros,alguns vendidos até para o exterior.

Durante muito tempo viveu exclusivamente de sua arte,até se apaixonar e se casar.Deste casamento nasceram duas lindas meninas que fazem parte de meus quatro encantos,meus netos.

Com esta nova vida já não podia esperar a venda de seus quadros e "enquadrou-se" nos trabalhadores normais.

A magia da arte continuava com ele que já não tinha tempo para ficar dias inteiros à frente de uma tela,que dirá aceitar encomendas,o que era comum,mas que exigia compromisso a ser cumprido.

E seus quadros foram ficando para depois...

Sempre foi perfeito em informática,até porque os trabalhos exigiam que assim fosse e se tornou expert nesta tecnologia.E assim descobriu o web-design...

Hoje,trabalha para sua família e se dedica a esta arte.Alguns de seus trabalhos se encontram no final da página deste blog,em slides, para quem desejar apreciá-los.

Há algum tempo faz parte de um site,o Renderosity,onde ele e outros artistas expõe suas obras.Meses atrás desenhou uma linda rainha que esteve na abertura de meu blog por algum tempo...

Hoje, fui visitar o site referido e qual não foi minha surpresa e emoção ao ver o desenho que havia elaborado,o de número 100 neste site,que foi dedicado a mim:uma linda fada,vestida com as cores de meu blog e circundada por energias mágicas e fantásticas,representadas por luzes e gnomos.Agora ela tomará conta deste espaço como
agradecimento pela ternura de meu filho.

Desculpem estas declarações de amor materno,mas meus filhos são o melhor presente que a vida me deu!!!


Reproduzo a dedicatória que Orlando colocou sob a sua obra:"Para celebrar o envio de meu trabalho de número 100, dedico este trabalho à minha mãe Sonia Regina.
Obrigado por seu amor, sua força e especialmente sua Arte!!!
Beijo!"

Obrigada por terem lido e escutado os "gritos" de mãe orgulhosa e feliz pelo carinho do filho.


Sonia Regina.