QUEM SOU EU...


"Ninguém pode calar dentro em mim esta chama que não vai passar, é mais forte que eu e não quero dela me afastar....



Eu não posso explicar quando foi e nem quando ela veio, mas só digo o que penso, só faço o que gosto e aquilo em que creio..."(Maysa)



Com as outras dores fazem-se versos...com as que doem,grita-se! (Fernando Pessoa)













Quem "grita" como eu......

NITERÓI, LUGAR ENCANTADO!!!

NITERÓI, LUGAR ENCANTADO!!!
Luar dando espetáculo na praia da Boa Viagem!"

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Quando estamos sozinhos,podemos dançar


O navio estava cheio de passageiros,muitos deles aposentados,todos animados para os próximos três dias de divertimento.

Na minha frente,no corredor acarpetado,vi uma mulher magrinha com uma calça marrom de poliéster,ombros curvados,cabelos louros e bem curtos.

Pelo alto-falante,a familiar Begin the Begine,com Artie Shaw.De repente,aconteceu uma coisa maravilhosa.

A mulher,sem perceber que havia alguém atrás dela,começou a balançar e sacudir.Estalava os dedos.Girava os quadris.Fazia passos rápidos e graciosos-para a frente,arrastando os pés,para o lado.

Quando alcançou a porta que levava ao restaurante,ela parou,deixou sua dança para trás e entrou no salão como se fosse outra pessoa.

Na verdade,voltou a ser aquela senhora um pouco curvada.

Muitas vezes eu me lembro desta cena,e estou pensando nela agora.Muita gente nem imagina que eu ainda possa dançar.

Os jovens pensam que as pessoas de minha idade não têm mais direito à música,ao romance,à dança,aos sonhos.

Eles nos vêem como a idade nos moldou:camuflados em rugas,cinturas não tão finas,aspecto cansado.

Não vêem todas as outras pessoas que existem dentro de nós.

Mostramos ao mundo uma certa aparência porque essa é a regra que o costume impõe.Somos os velhos sábios amalucados,as dignas matronas.

Não temos liberdade de movimento para deixar as outras pessoas que existem em nós agirem-ou para usar nossas outras vidas.

Ninguém imagina,por exemplo,que ainda sou a moça magrinha que cresceu numa linda praia chamada Boa Viagem,em Niterói.

Dentro de mim,ainda me vejo como a irmã do meio de três irmãos de uma família feliz plena de tios ,primos,com uma linda mãe e um pai sempre alegre e amante de esportes perigosos,já naquela época.Não importa que meus pais já tenham morrido há muito tempo e que sejamos agora apenas dois irmãos.

Ainda sou a criança meio presunçosa,metida a bailarina e a cantora e que conquistava a todos com suas canções e trejeitos e seu modo cordato de ser.



"Você nunca perde amando.Sempre perde deixando de amar"(Barbara de Angelis)


Beth Ashley,adaptado e postado por Sonia Regina.