QUEM SOU EU...


"Ninguém pode calar dentro em mim esta chama que não vai passar, é mais forte que eu e não quero dela me afastar....



Eu não posso explicar quando foi e nem quando ela veio, mas só digo o que penso, só faço o que gosto e aquilo em que creio..."(Maysa)



Com as outras dores fazem-se versos...com as que doem,grita-se! (Fernando Pessoa)













Quem "grita" como eu......

NITERÓI, LUGAR ENCANTADO!!!

NITERÓI, LUGAR ENCANTADO!!!
Luar dando espetáculo na praia da Boa Viagem!"

sexta-feira, 11 de abril de 2008

...CAMINHANDO E CIRANDANDO...



Ela compreendia que não entendessem o tipo de afinidade que tinha com os três filhos.Eram amigos,unidos com ela e entre eles.
Não poderia ser de outra forma ou não teriam sobrevivido a anos e anos de tentativas para encontrarem a paz,que entre eles sempre existiu.A vida é que tentava,o lado mau da vida,desarmonizá-los sem jamais o conseguir.A força deles era o Amor,a União,a "grudação" mesmo.
Pessoas não entendiam:mães cujos filhos deixavam passar mês ou mais sem lhes falarem,invejavam os telefonemas,quando não presenças quase diárias;filhos que não se preocupavam com opiniões ou agrados de suas mães ironizavam o cuidado,atenção,carinho e a importância com que sua voz era ouvida.
Ela entendia...poucas mães tinham a sorte do Amor presente dos filhos e ela também sabia dos ciúmes que isso despertava nos que não haviam provado deste viver e do medo que ela os influenciasse contra eles.
Ela entendia...mas eles não sabiam que se seus filhos estivessem felizes e tranquilos ela também estaria,fosse onde,como e com quem lhes amasse como eram.A união deles servia de chacota e irritava os que não faziam parte dela,e apenas porque não o desejavam.No Círculo de Amor deles todos eram bem chegados,desde que não tentassem separá-los.Era o grande erro dos de fora:tentar separá-los!Aí selavam seus destinos:ficarem de fora.
Seria tão fácil fazer parte de roda amorosa;bastava dar-lhes as mãos e cirandar com eles.
Ela entendia...eles não cresceram tendo de construir uma Muralha de Amor para se defender da insanidade,dos vícios do dia a dia da vida má.
Construiram suas vidas amparando-se uns nos outros,amando-se e sendo presentes sempre,compreendendo-se e usando muito a cumplicidade.
Ela entendia...e lamentava que os outros não os entendessem.Afinal,o Amor é só claridade e a luz não ameaça ninguém.Será?
Sonia Regina/2000

2 comentários:

Dani disse...

Minha Mãe...que encho a boca para dizer, pois como você poucas existem,
Como cirandamos, né?! E no meio de tudo isso sobrevivemos, crescemos com dignidade e sabedoria....algumas bobagens feitas, mas que resolvíamos juntas.
Não seria nada se não tivesse você ao meu lado....e isso permaneceu com o nosso crescimento. Eu melhor que ninguém sei da sua importância em minha vida, da sua força e de sua presença, pois no pior momento de minha vida (e só eu sei como foi terrível tudo que senti)você estava lá.
Posso imaginar como você lutou para se manter erguida para estar ao meu lado, sem desmoronar. E só posso ser eternamente grata, pois sem a sua presença talvez eu nem tivesse conseguido sair do casulo.
Voltando a falar na Ciranda, foi com ela que aprendemos a amparar uns aos outros e sobrevivermos.
Você é tudo em minha vida e tenha certeza meu maior orgulho e o meu exemplo de mãe, mulher e amiga!
Te amo sempre.
Dani

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Minha filha querida,não sei o que lhe responder,só agradecer por ter visitado esse filho mais novo que estou criando eter a certeza de que nossa ciranda valeu a pena e ainda estamos cirandando por aí...sempre arrumando,dando um jeito para ficarmos unidos em nossa roda de Amor!