QUEM SOU EU...


"Ninguém pode calar dentro em mim esta chama que não vai passar, é mais forte que eu e não quero dela me afastar....



Eu não posso explicar quando foi e nem quando ela veio, mas só digo o que penso, só faço o que gosto e aquilo em que creio..."(Maysa)



Com as outras dores fazem-se versos...com as que doem,grita-se! (Fernando Pessoa)













Quem "grita" como eu......

NITERÓI, LUGAR ENCANTADO!!!

NITERÓI, LUGAR ENCANTADO!!!
Luar dando espetáculo na praia da Boa Viagem!"

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

...SÓ PARA TE INFORMAR...


Queres saber? Informo-te!

Queres saber?
Estou bem,
estou feliz,
sozinha,
sem solidão...


Queres saber?
Já não ligo
se não vens...

Não escuto
teu silêncio,
tuas palavras
ausentes...

Queres saber?
Admito que
procurava por ti
ansiosa, esperançosa...

Cansei de tanto esperar:
não bastava não saber
que rosto tens?
como seria o sorriso?
a cor que brilha em teus olhos?
o que fazes?
onde andas?

Queres saber?
Já nada disso me importa...
Sequer abro a minha porta
pois sei que não vais chegar...

Queres saber?
Admito o vazio,
aceito o meu desprazer...

Admito, mas zangada,
que não me importa a ausência...
Apenas o que me dói,
que machuca minha alma
é esta saudade bôba
que acontece no mistério
e sei...não queres saber!

******

Sonia Regina, janeiro/2011

20 comentários:

Maria Letra disse...

Um poema que reflete um querer e não querer, um sentir e não sentir uma saudade que existe, porque o sentimento não morreu. É assim que interpreto o poema. Toda a saudade, quando existe, é porque o sentimento positivo não morreu.

disse...

Jura??? Menina, coincidência mesmo. Das grandes. Eu AMO o grupo.

E esse texto bonito, hein? Mais um pra coleção. Bjs, moça.

José María Souza Costa disse...

Um poema belissimo e encantador

Ao toque do Amor disse...

Olá, vim te oferecer um selinho especial e deixar um beijinho-san

Fernando Antonio Pereira disse...

Quem sabe! Sabe e pronto. Maravilha de poema.
Abraços de Luz.

Graça Pereira disse...

Queres saber? É só para informar que não me importa a tua ausência... mas, o que fazes, onde andas?
Que a saudade dói...e tu não queres saber!!
Ah, minha querida, as contradições de um coração que ama e esconde na indiferença e até na raiva a grandiosidade do seu amor.
Adoro os teus poemas, porque são imagens da vida de todos nós.
Beijo e boa semana.
Graça

Viviana disse...

Querida Sónia

Não sei porquê mas tenho tido bastante dificuldade em entrar no seu blogue e em comentar.

Agora mesmo tive que fazer várias tentativas.

Talvez o problema seja meu...não sei.

Gostei muito do seu poema, amiga.

Entendo-a...

Um grande abraço

viviana

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

O bom de viver um amor
é permitir
que este amor
ocupe a nossa vida,
sem nos roubar de nós.

Que sempre haja tempo para os sonhos
em tua vida.

Viviana disse...

Querida Sónia

Deixo o meu abraço e o desejo de uma boa noite de descanso

Viviana

Vivian disse...

...Sonia querida,
queres saber?

eu amo ler você!

muahhhhhhhhhhhhhhhhh

Cadinho RoCo disse...

É sempre boa a busca da liberdade.
Cadinho RoCo

Marlene Maravilha disse...

Lindo texto! É importante saber quem somos! E tu o sabes bem!
Saudades!
beijo e um domingo abencoado.

lili laranjo disse...

SONIA
Saudades...

Mais um dia de felicidade.

O meu aniversário continua...

Hoje abri as portas do meu cantinho e os amigos vieram
Houve festa e foi lindo...
Assim é bom fazer anos...


UM BEIJOOOOOOOOO

Sonhadora disse...

Minha querida

Passando para saber se está tudo bem e deixar o meu beijinho de saudade.

Sonhadora

Tadeu disse...

Criado do coração meus parabéns.

☠ Gเµℓเล ☠ disse...

muito obrigada por me visitar e comentar o blogg, simplismente adorei ouvir seu "gritos".
um abração'

¨¨@dry:D¨¨ disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Adryan Fuelber disse...

que lindo o que tu escreveu *-*

Jhacy disse...

Amiga, amei este texto e como me sinto assim hoje, peço a permissão para publicá-lo no meu blog. bjs

O Profeta disse...

Ao meu silêncio chegou um riso
O meu desejo mora no limite da razão
Roubando os segredos do corpo
Lembro as tuas mãos como uma torrente de emoção

Lembro que enchi o vazio da tua alma
Enjauladas as asas morrem de dor
A beleza é um momento eterno
É o espelho de água onde se contempla o amor


Doce beijo