QUEM SOU EU...


"Ninguém pode calar dentro em mim esta chama que não vai passar, é mais forte que eu e não quero dela me afastar....



Eu não posso explicar quando foi e nem quando ela veio, mas só digo o que penso, só faço o que gosto e aquilo em que creio..."(Maysa)



Com as outras dores fazem-se versos...com as que doem,grita-se! (Fernando Pessoa)













Quem "grita" como eu......

NITERÓI, LUGAR ENCANTADO!!!

NITERÓI, LUGAR ENCANTADO!!!
Luar dando espetáculo na praia da Boa Viagem!"

domingo, 19 de setembro de 2010

PERDIDO?


Não sei onde tu moras,

em que terreno habitas,

só sei que o peito chora

e grita e grita!



Vem ao meu encontro

pr'eu encontrar a paz,

vem que aqui te espero

e vivo pra saber onde tu estás...

***

Sonia Regina,20/10/1988
***********************************************************************************
P.S.
Escrito há tantos anos mas poderia ter sido hoje!!!

18 comentários:

Ester disse...

Coisa linda de ler e sentir! Parece muito com os poemas que eu mesma fazia a um tempo atrás...

Deus saudades..rs!

Beijos!

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Ester!

Meus poeminhas são antigos...por tanto tempo censurados ,escondidos mas agora "gritados".

Fico feliz que tenha gostado!

Meu beijo e meu carinho!

Sonia Regina.

Pelos caminhos da vida. disse...

Adoro as suas escritas amiga.

Uma semana linda pra vc.

beijooo.

Erico disse...

Oiê,

Seu Poema me fez lembrar de Fernando Pessoa... Poemas que com poucas linhas nos fazem mergulhar em devaneios.

Obrigado pela visita!
Beijos :)

Luanda Melo dos Santos disse...

Que lindo, lindo...que intenso. O grito da alma que insurdecedor.

Bjos...que bom a sua visita.

Graça Pereira disse...

Minha querida
Aqui, tudo é bonito! A imagem apropriada para o título do poema...
e um poema que grita pelo seu amor...Foi há muitos anos? Pois foi!
Mas o amor tem sempre a mesma linguagem...
E descubro agora ,minha linda poetisa que, escrever versos...já nasceu contigo!
Beijo carinhoso
Graça

Viviana disse...

Querida Sónia

minha boa e doce amiga

sempre aprecio o que escreve.

É lindo, muito lindo.

E eu entendo.

Abraços amiga

viviana

nanda disse...

Lindo Blog!
Parabéns.
Um bj

ONG ALERTA disse...

Estará sempre perto do coração, beijo Lisette.

carmen disse...

Sonia Regina:

Saudades do tempo que se foi, que não voltará mais... E é bom saber que os nossos escritos podem ser eternos, sempre atuais...

Esta é a magia da poesia!

bjs

orvalho do ceu disse...

Olá, querida, VAMOS GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR???
É PRIMAVERA!!!
Novo tempo!!!
Tempo de cantar com as flores...
Aqui em minha cidade inauguraram uma floricultura... que gente mais original!!!
Sabe, amiga, ouvir música... cantar... me faz pulsar o coração também... Respiro e solto o ar... suspiro... sou feliz!!!
Entoando sempre uma melodia não há FELICIDADE que se acabe...
De repente me surpreendo cantalorando... quando estou em TEMPO TRANQUILO...
Se não, as lágrimas embalam minha piedosa canção...
Um grande abraço primaveril...
Bjs floridos.

Andréia disse...

Olá Querida!!

Realmente ao lêr o que tu escrevestes dá para sentir como se fossem palavras tão atuais e doídas de uma saudade forte .

Como sempre querida você consegue passar os sentimentos de uma maneira tão clara que realmente sentimos aqui do outro lado cada sentimento pulsante contido dentro de cada palavra..

Um beijao querida

neli araujo disse...

Soninha, minha querida!

Quer dizer que este teu coração já gritava em 1988?

Que poema mais lindinho e tão atual, minha amiga! Gostei!!!!

Uma beijoca saudosa,

neliaraujo

Pelos caminhos da vida. disse...

Vim te desejar um fim de semana de muitas bençãos amiga.

Obrigada pela sua companhia.

beijooo.

Alma Inquieta disse...

Que lindos versos amiga!
Adorei!

Um beijo e um excelente final de semana.

ONG ALERTA disse...

Saudade...foi o que eu senti ao ler o poema, paz.
Beijo Lisette.

Carmem disse...

Ó minha linda, cheguei p´ro último café do dia, e pra fuxicar teu espaço q amo de devoção!

Mas, eis que me surpreendes logo de caras: lá em cima, na lateral tens um pequeno poema lindo, mais ainda que o esperava meu: pois que o meu tempo anda passando rápido demais, amiga!
Meu tempo já nem tempo pra mim!!!!!!!

Eu o queria mais devagarinho, mais assim tipo: quase parando, tás a ver? Ai,ai, amiga, que isto não me corre bem assim ;)

Olha e este poema teu?!!
Ó coisa mais linda, mais suave, parece um carinho!
Às vezes, depois de "censurados", parados, esquecidos, e reencontrados, repensados, são sentidos de outra maneira.
Às vezes até fazemos uns retoques aqui ou ali, mas, o facto é que nos damos conta da relíquia que renegamos sem dar conta, né?
Acho que é defeito comum de ser extremamente exigente consigo próprio, sempre perfeccionista...
Até na pintura há imensos casos assim: artista nunca está satisfeito: está sempre mexendo e remexendo, ou achando que nunca está perfeito.
E vem outros olhos e às vezes vêem o que o autor nem vê: a magnitude da obra.

Uau!!! Eu hoje tô que tô de língua solta, amiga!
E venha o café, que já estou sentada à espera.

Vieira Calado disse...

Minha 1ª visita, creio.

Achei o blog interessante e variado.

Saudações transatlânticas.